Com o intuito de viabilizar uma destinação para a área onde funcionou a Escola Agrícola "Doutor Ulisses Guimarães" - que há muitos anos encontra-se desativada - a Prefeitura de Itápolis obteve a aprovação junto à Câmara Municipal, nesta segunda-feira (18), de uma lei permitindo que o local seja transformado em um grande centro de pesquisas tecnológicas de práticas agrícolas e pecuárias.

O espaço poderá servir de modelo de agricultura sustentável e técnicas de produção para os agricultores, onde alunos de escolas do município também poderão ter aulas práticas de aprendizagem sobre a produção rural e educação ambiental. Com o objetivo de tornar Itápolis um centro de referência que poderá, inclusive, atrair pesquisadores de universidades, o projeto proposto pela Prefeitura prevê a concessão do local para algum instituto de pesquisa, que arcará com as despesas de reforma da infraestrutura e o manejo de toda área.

Neste centro de pesquisa seriam desenvolvidos experimentos de culturas agrícolas, incremento de técnicas voltadas à agroecologia e desenvolvimento ambiental, que atenderiam também os pequenos produtores rurais, no que se refere à redução do uso de agrotóxicos, diminuindo custos e aumentando a produtividade, possibilitando que a escola agrícola volte a ser um ambiente de aprendizagem para capacitação de estudantes, assim como produtores rurais e demais interessados.

"Demos mais um passo na resolução de um antigo problema que herdamos e estamos trabalhando para resolver. Como o município tem na produção agrícola sua principal atividade econômica, julgamos importante a capacitação de nossos produtores rurais, além de incluir essa atividade educacional para que não se perca a ligação das crianças e jovens com o meio rural", pontuou o prefeito.

Imprensa Prefeitura de Itápolis