Você sabia que a cada 1 hora um novo caso de dengue é diagnosticado em Araraquara e que Bauru já decretou estado de emergência por causa do número de casos de doenças causadas pelo Aedes aegypti, especialmente a dengue?

A Secretaria de Saúde de Itápolis está em alerta, porque nosso município encontra-se na região que concentra mais de 70% dos casos registrados no estado de São Paulo. A preocupação também se justifica pelo número de casos na cidade: 12 confirmados e 6 suspeitos nos primeiros 43 dias do ano (até terça-feira 12/02/19), enquanto em 2018 tivemos apenas 8 registros. Uma suspeita de chikungunya no município é investigada.

Para evitar que Itápolis também enfrente uma epidemia, um Plano de Ação Preventivo está sendo elaborado e foi discutido em uma reunião realizada na manhã desta quarta-feira (13) na prefeitura, onde estiveram presentes representantes das Secretarias Municipais de Saúde, Serviços Públicos, Assuntos Jurídicos, Desenvolvimento Ambiental e Administração, Santa Casa, Controle de Vetores, Fiscalização, Guarda Civil Municipal, Defesa Civil, NASF, Tiro de Guerra e vereadores.

A intensificação de ações já realizadas como eliminação de locais que sejam criadouros do Aedes, nebulização para matar o mosquito, conscientização da população e vistoria de prédios públicos, estão ocorrendo e medidas mais duras como aplicação de multas e retirada de criadouros em áreas particulares serão iniciados. A Prefeitura está estabelecendo um prazo, a partir do qual o munícipe itapolitano terá um período de 10 dias para eliminar estes criadouros ou as equipes municipais farão a retirada e haverá a penalização do infrator.

As medidas mais enérgicas também são motivadas pela existência do vírus tipo 2 que voltou a circular e traz mais complicações, principalmente para quem já teve dengue, levando até a morte. É muito sério!

Ressaltamos que as ações objetivam combater as doenças transmitidas pelo Aedes: dengue chikungunya, zika vírus e febre amarela, além de eliminar os escorpiões, porque os locais propícios ao aparecimento do Aedes também são causadores do aumento do número de escorpiões.

Como os itapolitanos vão para as cidades onde está havendo epidemia de dengue, como Araraquara e Bauru - para receber atendimentos de saúde, estudar, trabalhar ou passear - é preciso redobrar os cuidados porque 2 dos casos diagnosticados em Itápolis são importados (1 de Araraquara e 1 de Bauru).

A Secretaria de Saúde em parceria com a Educação realizará uma intensificação do trabalho de conscientização nas escolas municipais e convidará as estaduais e particulares a se engajarem nesta causa.

Não se esqueça de comunicar uma UBS (Unidade Básica de Saúde) se tiver sintomas da dengue, mesmo que tenha passado por atendimento particular, porque com base nestes registros é que o Controle de Vetores planeja sua rotina. Quando um caso de dengue é registrado, as equipes fazem o trabalho de combate ao Aedes no entorno da residência, trabalho e escola da pessoa que está com a doença.

Daí a importância de você colaborar com o trabalho da Secretaria de Saúde em seu próprio benefício:
• eliminando os locais e recipientes onde possa acumular água e o mosquito se proliferar;
• permitindo que as equipes verifiquem seu quintal;
• aceitando a nebulização para matar o mosquito adulto, realizada com o inseticida que agora é sem óleo e não gruda porque é à base de água.

Não tem outro jeito: para vencer a batalha, a arma mais eficaz é a prevenção! Entre nessa luta com a Prefeitura de Itápolis!

Imprensa Prefeitura de Itápolis