Itápolis registrou até o dia 3 de junho, 838 casos de dengue. Desde 29 de abril a Vigilância Epidemiológica tem fechado os diagnósticos de dengue seguindo o critério de confirmação clinico epidemiológico, que é feito por meio da análise médica dos sintomas e do exame de hemograma, onde é demonstrada a compatibilidade para dengue. Porém, graças ao trabalho intenso que a Prefeitura Municipal e Secretaria de Saúde vêm desenvolvendo, não tivemos o registro de nenhuma morte.

Depois de decretar Situação Excepcional de Emergência no dia 29 de abril, devido o aumento do número de casos de dengue na cidade, a Administração Municipal, aplicou investimentos e implementou ações visando o combate ao mosquito Aedes aegypti:

• Mais de 8 mil pessoas atendidas no Ambulatório montando na Santa Casa de Itápolis, para casos de suspeita de dengue;

• Fumacê pelas ruas da cidade, com investimento de R$ 30 mil de na aquisição de inseticida e R$ 15.500,00 para adquirir uma nova máquina termonebulizadora;

• Mais de 80 caminhões de criadouros do mosquito foram recolhidos das residências itapolianas;

• Contratação de equipe temporária para auxiliar na limpeza de locais onde havia acúmulo de focos da dengue;

• Nebulização Costal nas residências e empresas para eliminar o Aedes;

• Notificação dos proprietários de casas e empresas que armazenavam, inadequadamente, materiais que podiam se transformar em criadouros do mosquito;

• Elaboração de boletim de ocorrência para os moradores que recusaram a entrada das equipes do Controle de Vetores;

• Distribuição de material de divulgação, como panfletos em escolas e bairros onde o mutirão acontece;

• Escolas da rede municipal e particular realizando passeatas e conscientização dos alunos sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar que o Aedes continue nascendo e espalhando a dengue;

Uma somatória de esforços, reunindo secretarias municipais, GCM, Defesa Civil e Tiro de Guerra foram coordenadas pelo prefeito e vice-prefeito, para combater o mosquito da dengue em Itápolis.

“Ainda encontramos muitos criadouros do mosquito dentro das residências. As bromélias, os bebedouros de animais, as lonas plásticas e piscinas são os campeões entre locais onde estão os focos do Aedes”, explica a coordenadora do Controle de Vetores, Bruna Scaramuzza.

Por isso, pedimos a colaboração dos moradores para que recebam os agentes do Controle de Vetores. Os ambientes fechados são o maior problema, porque as fêmeas do mosquito Aedes ficam dentro deles e são elas quem transmitem a dengue. Esse é mais um motivo para entender que o combate precisa começar dentro de casa!

Colabore com o trabalho das equipes e não deixe água parada!

MULTAS PARA CRIADOUROS EM ITÁPOLIS
Os proprietários dos locais visitados, onde forem identificados criadouros do mosquito, recebem uma notificação e tem até 48 horas para retirar os materiais que acumulam água, de acordo com o que está previsto na Lei Municipal 2.637/2010. Caso a destinação correta, em local adequado, não seja providenciada neste prazo, a Prefeitura de Itápolis aplica as medidas cabíveis, realizando o recolhimento e multando o morador.
Para imóveis particulares, a multa pode variar de R$ 109,55 a R$ 438,20, dependendo de uma classificação que considera como leve, moderada, grave ou gravíssima a situação de cada criadouro. Já para empresas, a multa é maior e varia entre R$ 328,65 a R$ 2.191,00 por cada criadouro encontrado.
Por exemplo, se um local tiver 35 focos (locais ou objetos onde o mosquito pode se proliferar, por causa do acúmulo de água), se a multa fosse aplicada a partir do valor mínimo contabilizaria R$ 3.834,25, porém, se os focos fossem caracterizados pelo valor máximo previsto na lei, o valor subiria para R$ 15.337,00. Lembrando que a multa pode ser aplicada novamente, se os focos do Aedes não forem eliminados e a cada novo não cumprimento será gerada uma nova multa.

REGISTRO DE DENGUE
Não se esqueça de comunicar uma UBS (Unidade Básica de Saúde) se tiver a confirmação de que está com dengue, mesmo que tenha passado por atendimento particular ou no Pronto Socorro, porque com base nestes registros é que o Controle de Vetores planeja sua rotina de trabalho pelos bairros da cidade. Quando um caso de dengue é anotado, as equipes fazem o serviço de combate ao mosquito no entorno da residência, trabalho e escola da pessoa que está com a doença.

DICAS PARA COMBATER O MOSQUITO 
O Aedes aegypti tem evolução rápida e pode sobreviver a todas as estações do ano. Não podemos dar trégua ao mosquito!

Apesar da atuação das equipes da Prefeitura de Itápolis (Secretaria de Saúde – Controle de Vetores), o apoio da população é fundamental para evitar focos de transmissão da dengue, pois cerca de 80% dos criadouros estão em residências. Armazenar água de forma incorreta, deixar algum vão na caixa d’água ou esquecer recipiente no quintal são os principais motivos que fazem das casas os principais criadouros do Aedes aegypti, que prefere água parada e limpa.
✔Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;
✔Manter caixas d’água bem fechadas;
✔Remover galhos e folhas de calhas;
✔Não deixar água acumulada sobre a laje;
✔Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana;
✔Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
✔Acondicionar pneus em locais cobertos;
✔Fazer sempre manutenção de piscinas;
✔Tampar ralos;
✔Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;
✔Lavar, semanalmente, com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;
✔Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
✔Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;
✔Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
✔Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
✔Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
✔Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
✔Colocar lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
✔Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

REPELENTE NATURAL CONTRA O AEDES AEGYPTI
Um excelente repelente caseiro contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela urbana é o de cravo-da-índia, podendo ser usado por adolescentes e adultos, incluindo mulheres grávidas. Muito utilizado por pescadores, o cravo da índia é rico em óleo essencial e eugenol, uma propriedade inseticida que afasta mosquitos, moscas e formigas. Veja a receita:
• 500 ml de álcool de cereais;
• 10 g de cravo-da-índia; 
• 100 ml de óleo de amêndoas, mineral ou outro qualquer.
Coloque o álcool e o cravo da índia num frasco escuro com tampa ao abrigo da luz por 4 dias. Mexa esta mistura 2 vezes por dia, de manha e à noite. Coe e junte o óleo corporal, agitando ligeiramente. Coloque o repelente num recipiente spray e aplique na pele diariamente.
Como usar o repelente caseiro:

Pulverize o repelente caseiro em toda região do corpo exposta ao mosquito, como braços, rosto e pernas. Reaplique o repelente sempre que praticar esporte, suar, ou molhar-se. O tempo de duração do repelente na pele é de 3 horas, após este período deve ser reaplicado em toda área da pele sujeita a picadas.
Outra orientação importante é pulverizar este repelente também por cima das roupas, porque o ferrão do mosquito pode atravessar tecidos muito finos, chegando à pele.

DENGUE, E AGORA? QUE CUIDADOS TER COM A ALIMENTAÇÃO?
Alimentos que devem ser consumidos: devido a baixa da formação de plaquetas, é importante para prevenir anemias o consumo de proteínas, tais como : carnes no modo geral sem gorduras, peixes, leite e derivados, ovos, grãos de um modo geral e muita água, sucos e água de coco. Já por outro lado, existem alimentos com salicilatos, que funcionam como uma aspirina, afinando o sangue, retardando a coagulação sanguínea e aumentando o risco de hemorragia por serem estimulantes. Exemplos que devem ser evitados: amêndoas ou nozes, pepino, tomate, cebola, pimenta ou gengibre, alem de frutas como morango, limão, tangerina, uva, ameixa ou pêssego. Prefira as mais neutras, tais como: maçã, pera, banana e mamão. *Orientações da Nutricionista Suellen Donato

Não tem outro jeito: para vencer a batalha, a arma mais eficaz é a prevenção! Entre nessa luta com a Prefeitura de Itápolis!

Imprensa Prefeitura de Itápolis