Itápolis – Cidade das Pedras

O território da cidade de Itápolis é conhecido desde 1723, quando estiveram Sebastião Sutil de Oliveira e o Padre Frutuoso da Conceição, a procura de ouro, nas imediações de Araraquara. Em 02 de maio de 1856, aconteceu a compra da Fazenda Boa Vista, que mais tarde se tornaria o município de Itápolis. Mas, a cidade foi fundada por Pedro Alves de Oliveira em 20 de Outubro de 1862, com a doação ao patrimônio de aproximadamente 110 alqueires da Fazenda Boa Vista.

Em 28/02/1871, Itápolis recebeu o nome de Curato (Povoado com condições de se tornar uma Freguesia, ou seja, um Distrito) do Espírito Santo do Córrego das Pedras, anexado à Paróquia de Piracicaba, e o Distrito Policial. A Lei n° 87 de 05/05/1886, elevou-se a Capela do Espírito Santo do Córrego das Pedras à condição de Freguesia. Já em 07/03/1888 foi criado o Distrito de Paz do Espírito Santo do Córrego das Pedras, pelo Decreto N° 9886.

Na data de 24/04/1891, pelo Decreto Nº. 161, o Espírito Santo do Córrego das Pedras é elevado à categoria de Município, recebendo a nova denominação de: Boa Vista das Pedras. A Comarca de Boa Vista das Pedras foi criada em 22/08/1892 pelo Decreto Nº 107-A. Em 21/10/1894, a Vila Boa Vista das Pedras foi elevada à condição de Cidade e em 23/08/1898, o Curato é elevado à condição de Paróquia do Divino Espírito Santo da Boa Vista das Pedras.

No dia 06/11/1906, houve a mudança do nome da cidade de Boa Vista das Pedras, para apenas Pedras, conforme a Lei N° 1021. Em 22/12/1910, a sede de Comarca é transferida, em definitivo, para Pedras com denominação de Comarca de Itápolis. Então, depois de receber várias denominações o município fica, definitivamente, intitulado como Itápolis.

O Município de Itápolis possui dois distritos: Nova América, criado em 14 de dezembro de 1910 e Tapinas, criado em 28 de novembro de 1927. Itápolis é uma palavra híbrida formada por: ita – "pedra", traduzida da língua tupi e pólis – "cidade", traduzido do grego, cuja tradução seria "Cidades das Pedras".

Itápolis está situada no centro geográfico do Estado de São Paulo, produzindo um PIB anual da ordem de R$ 690 milhões. Tem sua economia centrada na agricultura, possuindo mais de 2 mil pequenas propriedades rurais, espalhadas pelos 996 quilômetros quadrados de sua extensão territorial. Segundo dados da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário, Itápolis tem a peculiaridade de concentrar uma intensa economia de pequenos produtores: mais de 70% das propriedades rurais do município tem até 50 hectares, uma espécie de reforma agrária natural.

Na economia agrícola, Itápolis se destaca no cultivo de milho, soja, limão, laranja, manga, melancia, goiaba e o crescente cultivo da cana-de-açúcar, que hoje ocupa o maior parque de plantio do município. Além da agricultura, a cidade desponta como um crescente pólo industrial na região. Pela sua localização privilegiada, no centro do Estado, e com a proximidade de umas das principais vias de escoamento da economia do Brasil: a Rodovia Washington Luis, comporta indústrias de variados setores, com destaque para o ramo alimentício e de confecção. Segundo dados da Associação Comercial e Empresarial local, o município possui mais de 50 indústrias e cerca de 1,3 mil empresas de prestação de serviços e comércio em geral.

Itápolis também é referência nacional no setor da aviação. Possui uma das mais completas escolas de formação de piloto comercial no país, através dos cursos oferecidos pelo Aeroclube de Itápolis e EJ Escola Aviação Civil, certificados pelo Departamento de Aviação Civil. A cidade também é famosa por ser considerada popularmente como o lugar onde é fabricado um dos melhores sorvetes artesanais do país. Inclusive, dezenas de famílias itapolitanas já instalaram sorveterias em vários municípios do estado de São Paulo e em outros locais do Brasil, ajudando a espalhar a fama da qualidade o sorvete de Itápolis.

Itápolis é uma cidade, privilegiada, na qualidade de sua água, contando com 100% do abastecimento por água subterrânea. Análises realizadas constataram uma água de primeira qualidade. O SAAEI (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Itápolis) é responsável pelo abastecimento de água potável da cidade, que é servida por poços artesianos e semi-artesianos. Para o controle do tratamento e garantia de potabilidade da água o SAAEI possui um laboratório próprio para realizar análise de cloro, flúor, turbidez e bacteriológica, certificando assim que a água esteja nos padrões de potabilidade da água exigidos pela Portaria nº 518/GM, a qual estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância à qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

A cidade, também, conta com uma rede de distribuição de Gás Natural Comprimido (GNC). São 38,3 km de extensão total sendo que nos primeiros 6 km a tubulação segue em paralelo à Rodovia Leônidas Pacheco Ferreira - SP 304, seguindo até o trevo de acesso a Itápolis. A partir deste ponto, a tubulação segue os próximos 22 km junto à Rodovia Dr. Maurício Antunes Ferraz - SP 317. É pela SP 317 que a rede chega até Itápolis, adentrando ao município pela Avenida José de Barros Ribeiro. Após percorrer este trecho, a distribuição afasta-se da rodovia seguindo por propriedades particulares junto à via municipal não pavimentada percorrendo 3,5 km até o cruzamento com a SP 333, a partir deste ponto, a tubulação segue junto a esta rodovia até a Empresa Cutrale, localizada em Itápolis, finalizando os 6,5 km de extensão.


Nomes que passaram

1º - 1871 – Espírito Santo do Córrego das Pedras.

2º - 1891 – Boa Vista das Pedras (Decreto 161), de 24 de abril de 1891.

3° - 1906 – Pedras (Lei 1021) de 06/06/1906.

4° - 1910 – Itápolis (Lei 1234 de 22/12/1910)

Clique aqui e veja o documento original

 


 

Bandeira Municipal de Itápolis

 

A Bandeira Municipal de Itápolis, de autoria do Prof.º Arcinoé Antonio Peixoto de Faria, da Enciclopédia Heroldica Municipalista, será esquartelada em sautor, sendo os quartéis nas cores alternadas de azul e vermelha, construído por faixas brancas de dois módulos de largura, carregadas de sobre faixas pretas de um módulo, dispostas em banda e em barra unindo os cantos da Bandeira e entrecruzando-se ao centro, tendo neste ponto, brocante, um círculo branco de oito módulos de circunferências, onde o Brasão é aplicado. O Brasão, aplicado na Bandeira representa o Governo Municipal e o circulo branco onde é contido, representa a própria cidade – Sede do Município – cor branca é símbolo de paz, amizade, trabalho, prosperidade, pureza, religiosidade. As faixas brancas carregadas de sobre faixas pretas que esquartelam a Bandeira, é a irradiação do Poder Municipal que se expande a todos os quadrantes de seu território. A cor preta é a austeridade, prudência, sabedoria, moderação, firmeza de caráter. Os quartéis em cor azul e vermelho, representam as propriedades rurais existentes no território municipal. O azul simboliza a justiça, nobreza, perseverança, zelo, lealdade, recreação e formosura. O vermelho é a dedicação, amor pátrio, audácia, intrepidez, coragem e valentia.

Brasão Municipal de Itápolis

 

Características – “Escudo português redondo, no primeiro campo de prata, em chefe, o Brasão de Armas das Oliveiras; no segundo de goles (vermelho) uma elevação de pedras. No alto do escudo, uma coroa mural de ouro, tendo sobre sua parte principal uma pomba alada de bláo (azul), símbolo do Espírito Santo, como suportes dois ramos de café frutificador, na sua cor natural. Em listel de prata em letras de góles (vermelho) a legenda – UNUS PRO PATRIA – Unidos pela Pátria e as datas de 2 de Maio de 1856 e 24 de Abril de 1891, que lembram, respectivamente, a compra da Fazenda Boa Vista por Pedro Alves de Oliveira, anterior à fundação da cidade e, a elevação da mesma à categoria de município.

 

Datas Históricas

20/10/1862: Fundação da cidade

28/12/1871: Criação do Curato

05/05/1886: Elevação à condição de Freguesia.

07/03/1888: Criação do Distrito de Paz.

24/04/1891: Elevação à condição de Município

01/05/1891: Criação do Distrito Policial

12/04/1892: Elevação a Termo

22/08/1892: Criação da Comarca

21/10/1894: Elevação à condição de Cidade.

Destaques

Política – Dr. Valentim Gentil, Odilon Negrão, Dr. Eduardo do Amaral Lyra.

Consultor Financeiro da ONU Santo Petrocelli

Missionário – Padre Victor Hugo Lapenta

Escritor – Leão Salles Machado Poetas – José Alves de Oliveira (Rubis) – Pero Neto e Libero Massari

Cantores  - Wilson Miranda

Zé Fortuna e Pitangueira (sertanejos)

Humorista – Geraldo Hauers (Alves)

Músico – Raphael Mercaldi

Historiadores – Julio da Silveira Sudário, Prof. José Toledo de Mendonça 

Feriados Municipais

 

15 DE AGOSTO 

20 DE OUTUBRO